Mostrando postagens com marcador Brasil. Mostrar todas as postagens

 

Programação on-line será aberta ao público e apresentará exemplos inovadores de gestão universitária nacionais e internacionais

Em dezembro, mais um passo será dado em direção à implementação da primeira universidade pública distrital do país. O seminário gratuito e on-line “ Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes: do projeto à criação” integra agenda da implementação da UnDF e reunirá renomados especialistas em educação para debater sobre estrutura acadêmica e modelos de gestão.

O evento está marcado para os dias 6 e 7 de dezembro, e a programação inclui a participação de especialistas e autoridades educacionais renomadas. Entre os convidados para o seminário está António Nóvoa, doutor em ciências da educação e professor titular da Universidade de Lisboa/Unesco. Considerado um dos grandes pensadores da área, o docente irá proferir a conferência de abertura, com o seguinte tema: "Os sentidos de uma educação superior pública".

Direcionado a docentes, pesquisadores, gestores, entidades de classe e demais interessados, o seminário é gratuito e o link da transmissão e a programação completa estão disponíveis no site projetoundf.com.br.

“Nomes fortes da educação superior debaterão, a partir da realidade distrital, a universidade do nosso tempo. Creio eu que as trocas realizadas no evento serão fundamentais para que a Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes – UnDF possa imprimir diferencial de competência desde seu nascimento, sendo peça importante da transformação socioeconômica do Distrito Federal”, afirmou a professora doutora Simone Benck, reitora pro tempore da UnDF. 

A UnDF é uma realidade - O seminário faz parte da segunda macroação do projeto “Uma Universidade Distrital”, elaborado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Cebraspe, fruto de acordo de cooperação entre a Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes – UnDF e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal – FAPDF.

A reitora pro tempore afirma que diversos esforços têm sido realizados para que se dê, de fato e direito, a implementação da UnDF. Em cinco meses foram sancionadas pelo governador Ibaneis Rocha, as leis de criação da UnDF (Lei n. 987/2021) e da Carreira Magistério Superior do DF (Lei n. 6.969/ 2021), legislações de fundamental importância para a instituição da Universidade do DF no ano de 2021, além da promulgação do PELO, proposta de alteração à Lei Orgânica do DF, que garante recursos para estruturação, projetos, pesquisas e inovação da UnDF.

“A Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Nunes é uma realidade. A partir da ampla institucionalização da política de educação superior pública distrital, diversos esforços têm sido realizados para que a consolidação desta Universidade se dê de fato e de direito, e este seminário é uma das ações que fortalecem o compromisso da FAPDF, Cebraspe, Reitoria Pró-Tempore e toda a equipe da UnDF, com a qualidade e o valor social desta instituição desde sua primeira infância”, ressalta Simone Benck.

O evento abrangerá discussões sobre o sentido da educação superior pública, metodologias de ensino e pesquisa, bem como aspectos relacionados ao financiamento, à inovação e às arquiteturas acadêmicas institucionais possíveis para a instituição recém-criada. 

Projeto UnDF – O plano de trabalho do projeto de pesquisa "Uma Universidade Distrital" é embasado em quatro macroações. São elas: estudos de viabilidade de uma universidade distrital; pesquisa de modelos inovadores de gestão universitária com a realização de benchmarking nacional e internacional; pesquisa de modelos inovadores de gestão universitária: proposta de modelagem para estruturação de uma universidade distrital; e pesquisa de metodologias e/ou tecnologias inovadoras de ensino superior.

Esse seminário está inserido dentro da segunda macroação do projeto, a qual objetiva, entre outras entregas, a realização de seminários, encontros e fóruns de debates sobre gestão inovadora da educação superior com ênfase nas áreas relativas à inovação, às tecnologias e às engenharias. Em outubro, também como parte dessa etapa, foi promovido um colóquio on-line para discutir modelos de gestão universitária inovadora e conhecer a estrutura e os modelos de sucesso na implementação de políticas ou ações voltadas para o Ensino, Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico em Instituições de Ensino Superior –  IES.

Marco Antônio Costa Júnior, diretor-presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal - FAPDF acredita que a partir das entregas do projeto de pesquisa “Uma Universidade Distrital” a nova instituição de ensino será baseada em métodos inovadores que vão além do ensino. “A FAPDF também vai fomentar a realização dos estudos para a elaboração do projeto arquitetônico de um dos prédios que comporão a estrutura da UnDF. A partir desses estudos, os outros parceiros do projeto como Terracap, Biotic e Novacap, poderão trabalhar na construção do prédio que abrigará os cursos de tecnologia da Universidade e que será erguido no Parque Tecnológico de Brasília", destaca. 

Para o Cebraspe, o projeto é uma iniciativa desafiadora e muito gratificante. “Neste momento, nossas atenções estão voltadas à realização desse evento importante que reforça o compromisso do Cebraspe, nesta e nas fases que se seguem, de atuar de maneira estratégica, auxiliando na realização de ações que permitirão à UnDF se consolidar enquanto espaço para um ensino superior pautado pelas melhores práticas metodológicas e tecnológicas”, acredita a Diretora Executiva do Centro, Cláudia Griboski. 

Simone Benck também destaca os próximos passos da instituição, que inclui a realização de concurso para formação do corpo docente. “O compromisso desta gestão é trabalhar para que a UnDF abra, em 2022, novas vagas nos cursos de graduação e pós-graduação já existentes na Escola Superior de Gestão, na Escola Superior de Ciências da Saúde e na Escola de Educação e Magistério, além de novos cursos superiores em outras unidades a serem instituídas. Para isso, o nosso empenho é realizar, o mais brevemente possível, processo de escolha pública de professores e tutores”, conclui.

Debate aberto ao público – No dia 6 de dezembro, a abertura do evento terá a apresentação do Coral Madrigal de Brasília e está prevista a presença do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. Foram convidados para a abertura, Márcia Abrahão Moura, reitora da Universidade de Brasília; Renata Vianna, superintendente Científica, Tecnológica e de Inovação da FAPDF; Hélvia Paranaguá, secretária de Educação do DF; Ricardo Alves Sande, chefe de gabinete do presidente da Câmara Legislativa do DF, a deputada Arlete Sampaio, presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura - CLDF, Wagner Vilas Boas de Souza, secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Wagner Vilas Boas de Souza.

 

Na sequência, o professor António Nóvoa, da Universidade de Lisboa/Unesco, falará sobre o tema "Os sentidos de uma educação superior pública". No período da tarde, estão programadas duas mesas redondas sobre "Metodologias de ensino da educação superior" e "Pesquisa, financiamento e desenvolvimento regional". 

 

O segundo dia do evento terá início com uma sessão especial sobre os desafios e as perspectivas da UnDF, com a professora Simone Benck. Haverá, em seguida, duas mesas redondas com abordagens sobre "Impactos sociais, culturais e de inclusão social da criação da UnDF para o Desenvolvimento Regional" e "Arquiteturas acadêmicas da Educação Superior". Encerrando as discussões do seminário, haverá a sessão especial: Universidade Estadual do Maranhão - experiências de gestão inovadora. A sessão de encerramento contará com a exposição da Reitora pro tempore da UnDF e da Diretora-executiva do Cebraspe.

 

Para saber mais sobre o Projeto de Pesquisa “Uma Universidade Distrital, acesse o site: projetoundf.com.br

 

Serviço: Seminário Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes: do projeto à criação

Quando: 6 e 7 de dezembro de 2021

Horário: das 9h às 12h30 e das 14h às 18h

Programação completa: projetoundf.com.br/programacao/




 

 

A MPD Engenharia, construtora e incorporadora com 38 anos de atuação no mercado imobiliário, inova mais uma vez e é a primeira empresa do ramo a oferecer assinatura digital e registro eletrônico em contratos de financiamento com parceria do Bradesco ou direto com a MPD.

Apesar de já ter sua implementação regulamentada pela Corregedoria Nacional da Justiça (CNJ) desde dezembro de 2019, o Sistema de Registro Eletrônico de Imóveis (SREI) entrou em vigor no início de 2020 e ganhou força a partir da pandemia pela COVID-19. Com o isolamento social, foram suspensos os atendimentos presenciais pelos cartórios de registro de imóveis e a efetivação do SREI em todo território nacional foi acelerado pelo CNJ.

Atenta ao mercado e sempre em busca de melhores soluções para seus clientes, a MPD Engenharia se antecipou e, já no ano passado, iniciou a implementação da solução de Registro Eletrônico para Contratos Imobiliários com gestão da solução V/Hub da Valid (www.validhub.com.br).

“Desde o ano passado, já buscávamos uma solução que tornasse mais ágil todo o processo de emissão do contrato até o registro da emissão fiduciária do imóvel, mas que ainda fosse extremamente segura e prática. Com o isolamento social, a necessidade de algo assim tornou-se ainda maior, e com a solução V/Hub da Valid conseguimos cumprir todos esses pontos com total confiança”, explica João Batista, Coordenador de Repasses da MPD Engenharia. “Por se tratar de uma inovação, era importante ter um parceiro com experiência e história na área de tecnologia, como é a Valid”, reforça o responsável pelo projeto.

Segundo Maurício Menezes, COO da Valid, esta solução permite que o processo que normalmente demora em torno de 60 dias entre as etapas de assinaturas das partes envolvidas e documentação em cartório, seja realizado na metade do tempo e, em alguns casos, em menos de 10 dias.

Mas este modelo de financiamento mais ágil só é possível se todas as partes que irão compor o processo de registro eletrônico possuam um certificado digital padrão ICP-Brasil para sua assinatura. É justamente neste quesito que o serviço eletrônico oferecido pela Valid, consegue transformar o processo bem mais simplificado, trazendo ganhos no dia a dia dos cidadãos ao oferecer mais comodidade, praticidade e com toda segurança jurídica necessária.

 Essa celeridade no processo é possível porque a Valid Certificadora, empresa do grupo Valid, fornece um certificado digital para ambas as partes – vendedor e comprador – para que eles possam assinar digitalmente o contrato com total mobilidade (smartphone, computador ou notebook), sem precisar da presença física no cartório, agências bancárias, correspondentes bancários, despachantes e etc. O que significa redução de tempo com assinaturas. Além de ter a garantia de validade jurídica aplicada ao documento. 

Assim que o comprador consegue a aprovação do registro de crédito do banco, a Valid insere o contrato na esteira para acesso ao cartório que registrará o documento de forma eletrônica e, automaticamente, avisará o banco que o contrato foi registrado. Do início desse processo até o aviso ao banco, há um período de 20 dias para que o vendedor receba seu dinheiro e esteja concretizado o negócio.

O jornalista e escritor luso-brasileiro Ígor Lopes vai lançar no Brasil o seu quarto livro-reportagem. “Açores em Cores – Belezas, Contornos e Potencialidades” leva o selo da editora “Present Celebration” e contou com o apoio do Governo açoriano, por meio da Direção Regional das Comunidades. O objetivo central desta iniciativa, de acordo com o autor, é “revelar detalhes que brasileiros, lusodescendentes e açordescendentes devem conhecer sobre o arquipélago”.

Os eventos de lançamento contarão com lotação reduzida e serão apenas para convidados, em virtude das orientações das autoridades brasileiras em virtude da pandemia de Covid-19.

No Brasil, o livro será apresentado nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. 

👉Dia 13/10, 20h - Casa dos Açores do Rio de Janeiro - livro apresentado pelo autor e pela fadista Maria Alcina

👉Dia 14/10, 18h - Casa dos Açores do Rio de Janeiro (com a presença de autoridades da diplomacia portuguesa) - livro apresentado pelo autor e pelo Cônsul-Adjunto de Portugal no Rio de Janeiro, João de Deus

👉Dia 15/10, 20h - Casa dos Açores de São Paulo - livro apresentado pelo autor e pelo deputado luso-brasileiro Paulo Porto

👉Dia 16/10, 13h - Casa de Portugal de São Paulo - livro apresentado pelo autor e pelo deputado luso-brasileiro Paulo Porto

👉Dia 21/10, 18h - Labbing Santa Lúcia Cowork - Belo Horizonte (com o apoio da Câmara Portuguesa de Minas Gerais) - livro apresentado pelo autor e pelo diretor-presidente da Câmara Portuguesa de Minas Gerais, Carlos Alberto Lopes

Outros eventos no país estão ainda a ser avaliados. Ainda em 2021, o livro “Açores em Cores” será apresentado no arquipélago açoriano e, em 2022, em Portugal continental.

Uma viagem por imagens e informações

Ao longo de 226 páginas, recheadas de entrevistas e fotografias, Ígor Lopes leva o leitor a conhecer pontos específicos sobre as nove ilhas açorianas, deixando claro que os Açores são um bom lugar para se viver, trabalhar, estudar ou, simplesmente, desfrutar de locais de tirar o fôlego.

O conteúdo está centrado no formato pergunta-resposta, onde especialistas em diversos segmentos nos Açores, no âmbito público e privado, falam sobre as oportunidades de investimento, os locais paradisíacos, a imponência da natureza, a importância da ecologia e da proteção ambiental, já que os Açores são um destino de turismo sustentável, a relevância da cultura, história, tradição e religiosidade, os registos da arquitetura e património locais, o papel do turismo e da promoção da imagem das ilhas, as experiências e atividades possíveis, o infinito azul do rico mar que banha as costas açorianas, a imensa comunidade açordescendente, o poder dos vinhos e da gastronomia locais, o olhar de quem chega às ilhas pelos ares, os vulcões e a sismologia tão estudados, a vida universitária, a força e a necessidade de se apostar nas vertentes tecnológica e na inovação, a segurança pública, a saúde, a organização política açoriana e as sinergias entre os habitantes locais e a comunidade de cidadãos estrangeiros residentes, incluindo os brasileiros.

Importa ressaltar que o livro “Açores em Cores” foi impresso em 2020, em Portugal, e que, em decorrência da situação pandémica mundial, só agora o autor tem a oportunidade de levar a obra a público, com as devidas restrições impostas pelas autoridades.

Participações ilustres

O prefácio do livro é de Adélio Amaro, escritor e especialista no tema Açores, já o posfácio é assinado por Beatriz H. Ramos Amaral, escritora e mestre em Literatura e Crítica Literária. Ricardo Alexandre, diretor-adjunto da TSF Rádio Notícias, de Portugal, escreveu sobre Ígor Lopes.

Contam com depoimentos na obra também Vasco Alves Cordeiro, ex-presidente do Governo Regional dos Açores, Bernardo Barreiros Cardoso, diretor do Turismo de Portugal para o Brasil, , que contribui com dezenas de fotografias, João Morgado, escritor e investigador sobre a expansão marítima portuguesa, a entidade turística dos Açores, Rui Faria, presidente da Associação dos Emigrantes Açorianos (AEA), Delfina Porto, presidente da Direção da Casa dos Açores de Lisboa, Ponciano Manuel Castanheira de Oliveira, presidente da Casa dos Açores do Norte – Porto, Sérgio Luiz Ferreira, professor da Universidade Federal de Santa Catarina e presidente da Casa dos Açores de Santa Catarina, Luiz Nilton Corrêa, antropólogo e historiador, João Leonardo Soares, presidente da Casa dos Açores do Rio de Janeiro, Daniel E. Gonçalves, professor e diretor cultural da Casa dos Açores do Rio de Janeiro, Marcelo Stori Guerra, presidente executivo da Casa dos Açores de São Paulo e membro do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo, Paulo Matos, presidente da Casa dos Açores do Maranhão, Orlando de Sousa da Silva, presidente da Casa dos Açores da Bahia, Leoter Viegas, vice-presidente da Direção e um dos fundadores da Associação dos Imigrantes nos Açores (AIPA), Jairo José Silva, presidente da Associação dos Imigrantes Brasileiros dos Açores (ASIBA), Vasco Paulos, presidente da Comissão Vitivinícola Regional dos Açores (CVRAçores), José Pacheco, diretor do Instituto de Investigação em Vulcanologia e Avaliação de Riscos (IVAR) dos Açores, Rui Tiago Fernandes Marques, presidente da direção do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), Susana Mira Leal, vice-reitora para a Comunicação, Relações Externas e Internacionalização da Universidade dos Açores, Agência Espacial Portuguesa (Portugal Space), Arnaldo Lima Ourique, Investigador na área do Direito Constitucional Autonómico e autor de obras acerca das regiões autónomas portuguesas, entre muitos outros.

Onde comprar?

Para já, a obra está a venda através das redes sociais do autor ou por encomenda direta via e-mail: igorpereiralopes@gmail.com com entrega em todo o mundo.

Sobre os Açores

Localizado no meio do Oceano Atlântico, a Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas, divididas em: Grupo Oriental - Ilha de São Miguel e Ilha de Santa Maria; Grupo Central - Ilha Terceira, Ilha do Faial, Ilha do Pico, Ilha de São Jorge e Ilha Graciosa; e Grupo Ocidental - Ilha das Flores e Ilha do Corvo.

Apesar do contexto insular, os Açores não estão isolados. As inovações tecnológicas e a Internet ajudaram o arquipélago a se desenvolver, sendo, hoje, procurado por milhares de pessoas para momentos de lazer e, ainda, sendo vista para oportunidades de negócios. Um dos maiores orgulhos locais é a Universidade dos Açores, que recebe estudantes de diversas nacionalidades.

A estrutura das ilhas chama a atenção de diversos investidores, entidades e serviços. Os Açores contam, por exemplo, com a sede da Agência Espacial Portuguesa e com uma base da Organização do Tratado do Atlântico Norte, devido à sua importância geoestratégica.


Quem é Ígor Lopes?

Ígor Lopes é jornalista, escritor e social media entre Brasil e Portugal. É CEO da Agência Incomparáveis, que “defende a comunidade luso-brasileira”. É doutorando em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior, é Mestre em Comunicação e Jornalismo pela Universidade de Coimbra; Licenciado em Comunicação Social, na vertente Jornalismo, no Rio de Janeiro, pela FACHA; Possui especialização em Gestão de Redes Sociais e Comunidades para Jornalistas pela Universidade de Guadalajara, México. Os seus cursos superiores estão reconhecidos e validados pela Universidade Nova de Lisboa e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Atua para agências de notícias e meios de comunicação onde há Diáspora portuguesa e comunidade luso-brasileira. É responsável pelo conteúdo do Gazeta Lusófona, da Suíça, e pela agência e-Global, de Lisboa. Trabalha na aproximação entre Brasil e Portugal em vários níveis e é responsável pelo departamento de Comunicação e Marketing da Mutualista Covilhanense, em Portugal, onde desempenha funções também na “Casa Moura”, projeto de ajuda humanitária que acolhe jovens menores desacompanhados, fruto de um compromisso assumido pelo Estado Português junto da União Europeia.

É autor dos livros “Maria Alcina, a força infinita do Fado” (2016), “Casa do Distrito de Viseu: 50 anos de dedicação à cultura portuguesa no Rio de Janeiro” (2016) e “Rancho Folclórico Maria da Fonte da Casa do Minho do Rio de Janeiro - A jornada do grupo português que valoriza a cultura minhota no Brasil desde 1954” (2019). Mais recentemente, escreveu um quinto livro, ainda sem data de lançamento: “Festas d'Agonia - Viana do Castelo - Para Brasileiros e Lusodescendentes” (2021).

É membro da Academia de Letras de Teófilo Otoni (ALTO), da Eco Academia de Letras, Ciências e Artes de Terezópolis de Goiás (E-ALCAT), da Academia de Letras e Artes de Paranapuã (ALAP) e da Academia Luso-Brasileira de Letras (ALBL). Foi condecorado no Brasil e em Portugal com medalhas, diplomas e comendas por diversas instituições.

É importante ressaltar que nos eventos já confirmados todos os procedimentos relativos aos cuidados com a pandemia de Covid-19 serão exaustivamente levados em conta pelas entidades promotoras. A segurança de todos é uma prioridade!

Encontre o autor nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/IgorPLopes

Instagram: @igorlopesrj

LinkedIn: linkedin.com/in/igorlopes-jornalista/

TikTok: @igorplopes

 


                                                                                            Centro de Infusão

Centro de Infusão: o que é e qual sua importância no tratamento oncológico?

 

Entenda o papel de um centro especializado na aplicação de medicamentos para o tratamento de câncer

 

Pessoas que lutam contra o câncer precisam de cuidados especiais e multidisciplinares. Em muitos casos, o tratamento inclui a aplicação de medicamentos específicos, que precisam ser ministrados de forma endovenosa (pelas veias) ou subcutânea (abaixo da primeira camada da pele). “Os centros de infusão são espaços adequados para este tipo de procedimento, oferecendo conforto, segurança e toda uma assistência especial necessária nesses casos”, explica o oncologista e coordenador do Centro de Oncologia da Dasa em Brasília, Fernando Vidigal.

 

O que é um centro de infusão?

O centro de infusão é um espaço dedicado especialmente a atender pessoas que precisam receber medicação endovenosa ou subcutânea: situação bastante frequente em tratamentos de câncer. Entre os medicamentos administrados estão quimioterápicos, medicamentos de suporte, drogas imunossupressoras e imunoterápicos. 

 

Centro de Infusão do Hospital Brasília e da Unidade Águas Claras

Os Centros de Infusão do Hospital Brasília e do Hospital Brasília Unidade Águas Claras priorizam o conforto a quem precisa desses cuidados. Por isso, contamos com espaços confortáveis e personalizados, cabines isoladas, lugar para acompanhante, TV a cabo, banheiro privativo e refeições. “Além disso, nossa equipe multidisciplinar é composta por enfermeiros, médicos e farmacêuticos altamente especializados e aptos a oferecer o melhor tratamento de acordo com as necessidades de cada paciente, pois um dos pilares da Unidade é a tecnologia aliada à abordagem humanizada”, completa o oncologista.

 

O fato de os hospitais pertencerem a uma rede de saúde integrada, que é o caso da Dasa, permite o acompanhamento da trajetória do paciente em todos os momentos: da suspeita de câncer, passando pelo diagnóstico e tratamento, até chegar ao seguimento de cada caso. Tudo isso pode ser feito por meio dos recursos disponíveis nas duas unidades hospitalares da Dasa em Brasília e com o suporte do Laboratório Exame na realização de investigações diagnósticas, por intermédio da análise laboratorial. Veja os diferenciais para o tratamento de pessoas com doenças oncológicas:

 

Navegador de cuidados

Profissional responsável por toda a linha de cuidado do paciente que agiliza a marcação de consultas, exames, diagnósticos, laudos anatomopatológicos e toda a integração do paciente ao sistema. Durante os agendamentos, o navegador leva em consideração o conforto e a comodidade da pessoa sob nossos cuidados. Por exemplo: caso seja necessário colher sangue um dia antes da quimioterapia, o navegador agenda uma coleta domiciliar, para evitar que o paciente precise sair duas vezes de casa.

Serviço de Uber para quem mora longe

Caso o paciente more longe do hospital, é disponibilizado gratuitamente o serviço de Uber, para que ele possa se deslocar com conforto para consultas, tratamentos e exames.

 

Discussão dos casos em tumor board

Reuniões sistemáticas com médicos de diferentes especialidades que analisam cada caso, de modo a oferecer um atendimento personalizado e permitir uma discussão única acerca das peculiaridades da saúde de cada paciente.

 

Manutenção da autoestima dos pacientes

Dispositivos que contribuem para manter a autoestima de pacientes em tratamento, como toucas que evitam a queda de cabelo para pacientes em quimioterapia.

 

Equipe de bem-estar e qualidade de vida

O paciente oncológico é acompanhado de perto por uma equipe multidisciplinar focada em possíveis efeitos colaterais, psicológicos ou físicos, de modo a iniciar o tratamento o mais rápido possível e possibilitar bem-estar ao paciente.

 

Box de infusão isolado e personalizado

Para a segurança e o bem-estar do paciente, o box de infusão – onde ele recebe os medicamentos contra o câncer – é disposto de forma isolada em relação aos demais, a fim de manter distância de outros pacientes. Cada pessoa tratada tem uma equipe multidisciplinar à disposição, incluindo nutricionista, psicólogo e enfermeiro oncológico.

 

Conheça a equipe do Centro de Infusão do Hospital Brasília e do Hospital Brasília Unidade Águas Claras:

Dra. Andresa Melo – hematologista

Dr. Bruno Wance – oncologista

Dr. Diogo Kloppel – hematologista

Dr. Fernando Vidigal – oncologista

Dra. Luciana Martins de Arruda Andrade – reumatologista

Dra. Natália Nasser  Ximenes – neurologista clínica

Dra. Rafaela Carolina Cruz Santos – reumatologista

Dra. Tainá Cândida de Almeida Gontijo Carneiro – reumatologista


 



Pessoas de todas as idades precisam umas das outras – e a pandemia da Covid-19 escancarou isso como nunca. Os dados estatísticos e as pesquisas de percepção realizadas nos últimos meses mostram que a necessidade de cuidados com crianças, idosos, enfermos e pessoas com necessidades especiais disparou – e isso caminha para se aprofundar ainda mais em um futuro próximo: segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT, um organismo vinculado à ONU). 2,3 bilhões de pessoas em todo o planeta precisarão ser cuidadas por outras até 2030, um número que é impulsionado por mais 200 milhões de idosos e crianças nas sociedades.  

“Cuidar das pessoas, investir no futuro” é o lema do Fórum Family Talks, que vai debater, de 24 a 26 de agosto, o papel das famílias, das empresas e dos poderes públicos de modo a oferecer insights para que a sociedade brasileira possa se reorganizar em suas diferentes esferas em torno do cuidado com seus cidadãos.

“Uma criança precisa de tempo em família mais intenso em seus primeiros anos de vida para se tornar um adulto saudável e equilibrado; as empresas devem oferecer aos seus empregados, especialmente à sua mão de obra feminina, condições concretas de manejar o tempo entre trabalho e família; os poderes públicos precisam instituir leis que assegurem esse equilíbrio. O cuidado privado tem repercussão pública, e isso precisa ser discutido”, aponta Rodolfo Canônico, especialista em Políticas Públicas para a Família pela Universidade Internacional da Catalunha e fundador e diretor-executivo do Family Talks.

O evento, que será virtual e com participação confirmada do ator Juliano Cazarré e de Patrícia Frossard, presidente da Philips no Brasil, reunirá pediatras, empresários, dirigentes de organizações da sociedade civil, professores universitários e colunistas especializados. As inscrições, abertas a todos os interessados, podem ser feitas no site fórum.family talks.org.

Tripé social – O Fórum Family Talks terá três painéis, um por dia de evento. O primeiro, focado no seio da família e sob o tema “Experiência com os filhos e a importância ao cuidar”, vai expor, entre outros tópicos, a importância do tempo dedicado pelos pais durante a primeira infância. Participam da programação a médica Pediatra da Sociedade Brasileira de Pediatria, Luci Pfeiffer, a fundadora da ONG Tempojunto e colunista da Revista Crescer, Patrícia Marinho, e o ator e pai de quatro filhos Juliano Cazarré.

“Sabe-se, por exemplo, que nos primeiros anos de vida o cérebro do bebê forma novas conexões ao ritmo de 1 milhão por segundo, taxa que nunca mais se repete na vida, segundo revelou um estudo do Harvard University’s Center”, destaca Canônico. 

O segundo painel se debruçará sobre a importância do equilíbrio trabalho-família – especialmente a premência, em nosso mercado de trabalho, de que as empresas criem e facilitem programas e políticas de apoio às famílias para as suas tarefas de cuidado. Um exemplo a ser seguido é o Care Economy Business Council, uma coalizão de 200 empresas, que inclui McDonald's, Google, Uber e Spotify, que já atua nesse sentido. 

Os convidados para a discussão são a country manager da Philips no Brasil, Patricia Frossard, a fundadora do Flux Institute e colunista da Revista Forbes, Flávia Camanho, e o diretor-geral do ISE Business School, José Paulo Carelli. 

No terceiro painel o tópico será a necessidade de apoio público para o cuidado, cujas premissas são o aumento da expectativa de vida da população e os novos arranjos familiares, que ampliam a demanda por cuidadores e desafiam a gestão pública. 

Os convidados nesse painel são o cofundador e diretor presidente do Grupo Tellus, Germano Guimarães, o professor da USP e fundador do  Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), Marcos Kisil, e o diretor pedagógico do Centro Educacional Assistencial Profissionalizante (CEAP), Paulo Neiva.

Nesse tópico estão inseridos projetos para os quais o Family Talks já advoga, como o Imposto de Renda das Famílias – que propõe mudanças no Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) prevendo uma adoção de cálculos de modo a proteger as famílias com menor renda e mais dependentes –, a ampliação da licença parental e a adesão de mais empresas ao Programa Empresa Cidadã.

Como participar? Para participar do evento é preciso se inscrever em forum.familytalks.org e obter gratuitamente o ingresso na plataforma Sympla. Também é necessário ter o Zoom instalado. Saiba mais sobre o acesso ao evento clicando aqui.

A iniciativa – Family Talks é o programa de advocacy da Associação de Desenvolvimento da Família (ADEF), que busca assegurar proteção especial à família (artigo 226 da Constituição Federal) através da atuação junto ao governo e à opinião pública, com a promoção de ações públicas e privadas para o fortalecimento das relações familiares. A ADEF está vinculada à International Federation for Family Development (IFFD), que congrega mais de 200 associações, está em 66 países e possui status consultivo geral na ONU. 

Serviço

O quê: Fórum Family Talks – Cuidar das pessoas, investir no futuro

Quando: 24 a 26 de agosto de 2021

Horário: das 19h às 21h

Onde: Videoconferência via Sympla Streaming 

Site para inscrições gratuitas: forum.familytalks.org

Empresa contemplará iniciativas de até R$ 40 mil de entidades localizadas em diversos estados do país

A Statkraft Brasil lançou edital para seleção de projetos socioambientais. Instituições localizadas em 19 municípios brasileiros, nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia, Espírito Santo e Sergipe podem se inscrever.

Organizações não governamentais com iniciativas de até R$ 40 mil, com atuação nas áreas de Apoio à gestão de organizações do terceiro setor, Defesa de Direitos, Desenvolvimento Comunitário, Educação, Empreendedorismo e Geração de Emprego e Renda, Formação para o Trabalho, Meio Ambiente, e que atuam em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), poderão cadastrar (01) um projeto até o dia 31 de agosto no link.

Com o objetivo de contribuir ativamente para o alcance dos ODS nas comunidades onde está inserida, a Statkraft busca fomentar o desenvolvimento socioeconômico das comunidades onde atua, preservar os recursos ambientais e culturais, com respeito à diversidade e de forma a contribuir para a redução das desigualdades sociais – ações que estão inseridas na visão da empresa de prover energia pura. A companhia procura projetos que estejam alinhados com as suas diretrizes corporativas.

Em alinhamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) prioritários para estratégia de sustentabilidade da Statkraft, são convidados a participar da seleção projetos que contribuam para as seguintes temáticas ODS 2: Fome Zero e Agricultura Sustentável; ODS 4: Educação de Qualidade; ODS 5: Igualdade de Gênero, ODS 7: Energia Limpa e Acessível; ODS 8: Trabalho Decente e Crescimento Econômico; ODS 11: Cidades e Comunidades Sustentáveis; ODS 13: Ação Contra a Mudança Global do Clima, ODS 15: Vida Terrestre e ODS 16: Paz, Justiça e Instituições Eficazes.

“Nossos valores são pautados na responsabilidade, no respeito à vida, às pessoas e ao meio ambiente, e observamos que os projetos fortalecem o respeito e o cuidado no que acreditamos. Divulgar e incentivar projetos que contribuam para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental está no cerne das ações geradas e aprimoradas a cada dia pela Statkraft, por isso estamos muitos felizes em apoiar os projetos”, destaca a gerente de Sustentabilidade da Statkraft no Brasil, Aline Ohira.

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.