A administradora do Plano Piloto é uma defensora do uso de espécies nativas do Cerrado no paisagismo da cidade


Fotos: Emanuelle Sena.

A importância e possibilidades dos usos de espécies nativas do Cerrado para a criação de jardins e paisagismo urbano em Brasília, foram o tema da live "Jardins na Paisagem Urbana e Conservação da Biodiversidade", promovida na noite da última quarta-feira (30), pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do DF.

Defensora do uso das plantas nativas do Cerrado no paisagismo da cidade, a administradora Ilka Teodoro foi convidada para a mesa de abertura e falou sobre a experiência da Administração do Plano Piloto no uso, ainda experimental, dessas espécies.

"O Cerrado é o bioma que acolhe a cidade de Brasília, que é uma cidade reconhecida mundialmente como um patrimônio histórico, cultural e  arquitetônico, como assim, a nossa cidade não pode usar estas espécies nativas na sua estética urbana?", disse Ilka.

Desde 2020, Brasília tem um "Jardim Piloto", de espécies naturais do bioma Cerrado, num projeto feito em parceria com o programa Adote uma Praça, com mais de 500 mudas plantadas no local, planejado para resistir aos grandes períodos de seca do planalto central, sem a necessidade de uso de recursos públicos para regas, por exemplo.

"Temos trabalhado diversas iniciativas pensando em como ajustar essas espécies a esse paisagismo urbano, lembrando sempre que a beleza do Cerrado e as possibilidades do Cerrado, ainda pouco exploradas, são fundamentais para viabilizar esse projeto", concluiu a administradora.

O evento contou com as apresentações da arquiteta Mariana Siqueira, com uma palestra sobre os "Jardins de Cerrado", e do professor Dr. Júlio B. Pastore, sobre a experiência do "Jardim de Sequeiro do ICC", que também usa espécies nativas do Cerrado no paisagismo da Universidade de Brasília.

A proposta foi debatida com a população em audiência pública remota em julho

Fotos: Rogério Lopes.

Na última terça-feira (20), foi sancionada a lei 6908/21 que altera a denominação do Setor de Garagens e Concessionárias de Veículos (SGCV), do Setor de Múltiplas Atividades (SMAS) e do Setor de Oficinas Sul (SOFS) para Superquadra Park Sul (SQPS). Proposta feita pelo vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Delmasso (Republicanos), atende a uma demanda da população local.

A proposta foi debatida com a população em audiência pública remota em julho. Os participantes apoiaram o texto que irá criar a superquadra e unificar os três setores do Guará para efeitos de endereçamento.

Inicialmente, apenas o Setor de Garagens faria parte da alteração, mas o parlamentar decidiu incluir outras duas áreas, o Trecho I do Setor de Múltiplas Atividades (SMAS) e o Setor de Oficinas Sul (SOFS). A medida foi uma demanda da comunidade, explicou Delmasso. O deputado explicou também que a matéria não trata de alteração de uso ou de destinação de áreas, mas apenas do nome do local.

A síndica do Condomínio Living Park Sul, Lúcia Helena Caiafa falou que atualmente muitas correspondências e entregas vão parar em outros lugares devido aos nomes dos setores, que geram muita "confusão" e esse seria um dos motivos da mudança.

"Essa unificação vai facilitar bastante a vida dos moradores e comerciantes da região. O endereçamento ficará mais claro e dessa forma o setor vai ser ainda mais valorizado". Disse Delmasso.

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.