Avaliação médica antes de atividades físicas pode evitar mortes prematuras


                                                                                              Foto Markus Spiske

Avaliação médica antes de atividades físicas pode evitar mortes prematuras

 

Especialista dá recomendações para evitar preocupação na realização das atividades físicas

 

Recentemente, um brasiliense de 55 anos sentiu fortes dores no peito enquanto pedalava com amigos em uma trilha e morreu no local. A causa da morte foi um infarto e o homem não tinha histórico aparente. Casos como esses são comuns, o que lembra a importância da avaliação médica antes da realização de atividades físicas, especialmente as de alta intensidade e duração.

 

De acordo com o cardiologista do Hospital Brasília Leandro Valim, este não é um caso isolado, sendo frequentes outras situações como esta durante as mais variadas práticas esportivas. Isso pode ocorrer até mesmo com atletas de alto rendimento.

 

O cardiologista aponta que a preparação para a realização de qualquer atividade física inclui a avaliação médica, especialmente em pessoas acima dos 35 anos. Segundo o médico, antecedentes como hipertensão, diabetes, colesterol alto, obesidade, tabagismo e história familiar tornam ainda mais importante tal avaliação.

 

Abaixo, confira as recomendações do cardiologista antes de realizar alguma atividade física.

 

Quais são os cuidados que as pessoas devem tomar antes de começar a pedalar?

 

Antes de iniciar qualquer atividade física, inclusive o ciclismo, mesmo que de forma recreativa, é importante que as pessoas façam avaliação médica, durante a qual se analisam os antecedentes pessoais e familiares, e realizam-se também o exame físico e a solicitação de exames, quando indicados

 

Que tipo de preparação física a pessoa deve fazer?

 

Além de uma avaliação prévia adequada, recomenda-se que toda atividade física deva ser iniciada de forma gradual, para evitar lesões ou outros problemas mais sérios, principalmente após longos períodos de sedentarismo. Não se deve tentar compensar todo o prejuízo de uma só vez. Toda atividade física deve ser acompanhada também por treinamentos de musculação, ou exercícios de resistência, pois isto evita a ocorrência de lesões e melhora o desempenho de forma geral.

 

Isso serve para qualquer idade ou alguma está mais em risco que as outras?

 

A idade é um dos fatores fundamentais a ser levado em consideração quando se indica o momento e o tipo de avaliação a ser realizada, porém devem ser observadas outras questões. Mesmo pessoas mais jovens podem necessitar de avaliação médica, principalmente se apresentarem algum sintoma de alerta (ex.: dor no peito, falta de ar, tonturas, desmaios) ou antecedentes como hipertensão (“pressão alta”), dislipidemia (“colesterol alto”), diabetes, tabagismo, obesidade, história familiar de problemas cardíacos precoces, entre outros. Um grupo que também merece atenção é o dos atletas de alto desempenho, não apenas para orientar o tipo e intensidade de preparação física, mas também para se afastar doenças específicas, como a miocardiopatia hipertrófica, que é a maior causa de morte súbita em atletas jovens.

 

A atividade deve ser sempre acompanhada por um profissional? Qual?

 

Em alguns casos pode-se inclusive indicar que a atividade seja acompanhada presencialmente por um profissional de educação física, fisioterapeuta ou até mesmo um médico, em situações específicas de reabilitação. Neste contexto, é importante lembrarmos que mesmo pessoas com os fatores de risco (como os citados acima) e até aquelas com histórico de infarto, insuficiência cardíaca ou outros problemas sérios não apenas podem como devem realizar a prática de atividade física. Devem apenas tomar o cuidado para que a avaliação cardiológica seja ainda mais detalhada e a orientação das práticas seja mais individualizada.